Sufoco no Aeroporto - Volta

Guilherme Funk | 11:23 | 0 comentários | Filed under Marcadores: ,
E ai galerinha, belezinha?

Essa semana eu lembrei do sufoco que eu passei na volta para o Brasil. E é verdade, o sufoco foi grande!

Antes de mais nada, quero deixar bem claro que a culpa desse sufoco, foi de ninguém, exceto EU! \o/

O rapaz aqui, inteligente que sou, não se preparou financeiramente para voltar para o Brasil. Algumas semanas antes de eu embarcar com rumo ao Brasil, eu fiz alguamas festas, comprei camisetas da Irlanda, presentes e etc. Quando eu me vi, eu estava com somente 20 euros. Chega a ser engraçado a minha situação, mas eu me contive. Ai você pensa "Ah, 20 euros dá pra fazer muita coisa."

Lóooogico que dá, se eu não tivesse que pagar 5 euros de divida para um mexicano Housemate e mais 15 euros de transfer.

Wow, fiquei sem um puto! Aí eu me lembrei das moedas e dos meus VTMs.

1,5 euros em moeda, e mais 1 euro em cada VTM (eram 2 cartões). Ou seja, eu tinha 3,5 euros. \õ/ Rico!

Antes de me despedir da galera da casa, eu furtei um pacote de bolacha da Pri (daquelas de 50 cents, entretanto gostosa pra caramba). Bom, eu avisei a Pri do furto, tip "Ei, peguei uma bolacha tua, acho que vou precisar."

HAHA, de fato, precisei!

Cheguei no aeroporto de Dublin com destino a Madrid. O maior problema era o fato de ter de esperar 10 horas no aeroporto de Madrid! MEU DEUS! Tomei café com bolacha, almocei bolacha e café da tarde...Bolacha. Chegou a noite, eu não aguentava mais bolacha!

No MC Donalds, o lanche mais barato era 1.8 euros. E eu só tinha 1.5, e sacar não dava, e passar 1 euro no cartão era vergonhoso. Eu fiquei com meu orgulho, e não comprei nada.

Bolacha! Nhami nhami!   (bléeeh)

Eu cheguei até a ir nas maquinas de doces e salgado, pra ver se não tinha uma moedinha lá. HEUHUEHEUEHE É claro que não tinha, mas qualquer tentativa era valida. Quando acabou a bolacha, eu ainda estava com fome (magro de ruim).

Ai me lembrei do filme "Os dois filhos de Francisco.", que a mãe do muleque falou pro guri dormir, que a fome passava. Eu tentei, mas quem disse que eu conseguia? Nessa hora, só faltavam 40 minutos pro embarque, e eu só imaginava o rango dentro do avião. Nada mais importava, mala, mochila, dignidade (sqn), a unica coisa que importava, era a JANTA!

Entrei no avião, sentei, analisei as comissárias de bordo (a movimentação do rango), e perguntei. "Quando servem a janta?", cara, se eu precisasse falar espanhol aquela hora, eu falaria. Encarnaria o Don Juan se precisasse. Ela falou calmamente "Logo, Sr". Por favor moça, pode definir o seu conceito de logo? "Logo, SR!"


30 minutos depois, veio aquela moça, a qual nem era das mais bonitas, mas que com um PF na mão (prato feito), ficou maravilhosa! Ela me perguntou "Pasta ou carne", só lembro de ter digo "Whatever".

Joga essa bagaça pra cá mulhéeeeer! Nunca foi tão gostosa uma janta no avião.

Eu contei essa historia pra minha mãe, e ela quase me bateu. hahaha "Seu irresponsável, e blá blá blá". Acha que eu me arrependo? Nadica de nada! Sempre gostei de emoções fortes. E agora, pelo menos tenho lindas camisetas Irlandesas! hahahaha

Espero que sirva como aprendizado, pra mim serviu!

0 comentários



Post a Comment :


Recent Comments